MEU DIÁRIO QUERO SER MAGRA – 4º DIA: SOCORRO, EU COMI UM DOCE!

diário quero ser magra

Estou rindo à toa, amigas!  😀

O Treino Hiit é realmente excelente. 

Estou no quarto dia do que estou chamando de “meu novo estilo de vida” ao invés de regime e percebi que minha barriga está menor, meus braços e minhas estão um pouco mais torneados.

Para mim que já frequentou academia, vejo que os resultados que estou tendo hoje com o Treino Hitt são como se eu já estivesse a quase 1 mês na academia!

Assim como disse a professora no vídeo, os treinos são tão eficientes que vai dar para ter resultados de 1 ano de academia em apenas 6 semanas! Estou certa de que sim! 

diário quero ser magra

Bom, ontem aconteceu comigo algo bem interessante:

Meu marido querido, com todo o seu amor e cuidado que ele tem a mim, gosta me agradar me trazendo guloseimas deliciosas.

Puxa vida!

Quando você diz que vai emagrecer aí você busca fugir daquelas coisinhas gostosas, porém calóricas.

Busca passar longe da sorveteria e das prateleiras de refrigerante, mas aí sempre vem alguém que deseja mostrar o seu amor e consideração por você trazendo exatamente aquilo que você não pode comer!

Aqui em Minas nós temos muito este costume: agradar a quem amamos com comida gostosa. E aliás, comida gostosa é nossa especialidade, kkk.

Faz parte da nossa cultura, uma forma de dizer: “olha, lembrei de você, porque eu te amo”.

Bem, eu sempre me derreto quando o meu marido ou outras pessoas a quem amo se lembram de mim. 

Resumo da ópera: ontem ele chegou com duas barrinhas de doce de leite pra mim. 

Quando ele me disse: “feche os olhos” aí eu disse: amor, se for doce, eu não posso comer, mas agradeci e ele entendeu. 

Em Coaching, chamamos a isso de sabotadores. O sabotador pode ser alguém próximo a você ou você mesma.

Isso é muito importante, mas para não deixar o texto longo demais, conversaremos sobre isso depois.

Bem…

Eu seria uma mentirosa se dissesse que não fiquei com vontade de devorar aquela barrinha de doce. Afinal, uma voz (como um diabinho) me dizia: é uma barrinha pequena, não vai fazer diferença. 

Continuei meus afazeres, mas ainda pensando no doce e meu marido se divertindo dizendo que eu não iria resistir. 

Bem, sem saber, meu marido me lançou um desafio ao brincar dizendo que eu não iria resistir. 

Passei a pensar sobre essas quatro coisas: tentação, razão, desafio e resistência.

Eu estava tentada a comer a barrinha de doce, meu paladar me pedia, mas eu tinha um desafio diante de mim: resistir. 

A minha sã consciência dizia que não valia a pena aquele momento de prazer, visto que a consequência seriam mais calorias, além das que eu já tenho para queimar.

Quando minha filha provou o doce, ela me ofereceu (querendo me ver feliz, claro, é a sua forma de demonstrar que me ama: compartilhando o que ela gosta).

Aí eu não resisti, mas por ter pensado antes de agir, por ter usado a razão, peguei um pedaço pequeno, cerca de 1/5 dele. 

Fiz questão de comer devagar um pequeno pedaço (sendo que antes a minha intenção era devora-lo).

Tive uma certa “decepção”: aquele doce que eu julgava “adorar, sem o qual eu não poderia viver, que eu amava” não me pareceu tão gostoso assim.

Isso me faz pensar que quando eu digo “eu adooooro chocolate” estou me convencendo de que eu adooooro chocolate.

Em outras palavras, estou me convencendo de que eu gosto tanto de chocolate que viver sem ele é uma tortura. Ver e não poder comer por medo de engordar é um peso muito grande. 

Entendeu mais um pouco sobre convencer a si mesma?

Dessa forma fazer dieta ou emagrecer torna-se algo árduo, muito difícil. 

Isso também vale quando confessamos que não gostamos de fazer exercício, que não gostamos de beber água, etc. 

Se eu disser que eu não gosto de chocolate, estou mentindo para mim mesma, sendo radical e reprimindo uma vontade. Isso traz infelicidade e atrapalha o meu sucesso. 

Mas quando eu confesso que eu gosto de chocolate, de refrigerante, de picanha e de sorvete, estou sendo sincera para mim mesma.

A diferença é que eu não estou enfatizando isso e estou me convencendo de que mesmo gostando, eu consigo me controlar diante deles ou na ausência deles.  

Assim fica mais fácil manter o autocontrole. 

diário quero ser magra

Outra coisa: assim como aconteceu comigo, será que aquilo que você julga ser tão delicioso é realmente tão delicioso assim?

A crítica vale muito nesses momentos. Eu julgava aquele docinho delicioso. Ao questionar a “delícia” daquela guloseima, vi que não era tão gostosa assim pra mim. 

Considere sempre isso, amiga, pois  vai contribuir para você nunca mais sofrer com o sobrepeso:

Para valer a pena todas as colorias que vou consumir, tem que ser um alimento muito, mas muito gostoso. 

Esse pensamento já me ajudou muito a não comer algo do qual me arrependeria depois. 

Muito beijos pra vocês!

MAIS DE 200 PRODUTOS COM ATÉ 20%

Você pode gostar...

Me Conte o Que Você Achou!